22 de nov de 2009

Mataram mais um travesti

O outro - de Ronaldo, fenômeno - ficou mesmo com a versão de  morte por Aids. Caso tenha sido assassinado, como é verossímil, Ronaldo é assassino.
Pobre Ronaldo! Ainda bem que não tem consciência disso.

O QUE A BAHIA QUER SABER – Político italiano se diz culpado pela morte de travesti brasileiro

Político italiano se diz culpado pela morte de travesti brasileiro

O ex-governador da região italiana de Lazio (Roma) Piero Marrazzo disse que sentiu culpado pela morte da travesti brasileira Brenda, que teve o corpo carbonizado ontem, sexta-feira (20), em um apartamento de Roma, capital italiana.Brenda travesti encontrada carbonizada

‘É culpa minha, é culpa minha. Após ter me destruído, fizeram-na também morrer. Não é possível, não é justo, não tinha que ser assim. Perdoem-me pelo mal que fiz a todos. Não queria. Errei, cometi muitos erros, mas não tinha que terminar assim’, disse Marrazzo em entrevista ao jornal Corriere della Sera.

O político admitiu ter mantido relações sexuais com Brenda em trocade dinheiro. A revelação do fato envolveu Marrazzo em escândalo sexualque o levou a renunciar ao cargo.

Marrazzo, envolvido com travestis brasileiros ‘Se não tivesse todo este clamor em torno de mim, se não tivesse saído todo este assunto, se não tivesse envolvido todas estas pessoas nesta história, talvez Brenda estivesse viva’, acrescenta, segundo informa a agência de notícias Efe.Ainda conforme reportagem do Corriere della Sera, que cita fontes próximas ao ex-governador, Marrazzo está preocupado com a integridade de sua família. A renúncia ocorreu em 27 outubro, após a detenção de quatro policiais que tentavam extorquir o político, pedindo 80 mil euros em troca de um vídeo no qual ele havia sido flagrado com travestis e consumindo cocaína.

Segundo jornal, o governador ainda teria dito que acredita na hipótese de que a morte de Brenda seja parte de um complô. No entanto, seu advogado, Luca Petrucci, assegurou que todas as declarações são falsas ‘da primeira à última linha’.

Autópsia

O laudo dos legistas confirmou que o travesti brasileiro Brenda morreu por asfixia, ao inalar fumaça em seu apartamento. Conforme a autópsia, não foram identificados sinais de lesões físicas.

O caso é investigado pelo Justiça de Roma. A hipótese de homicídio está sendo investigada. Brenda é um dos travestis que se envolveram noescândalo sexual que custou a renúncia do governador da região de Lazio, Piero Marrazzo.

via LuisNassif